Como colocar regras e limites para as crianças de 2 anos

Como estabelecer regras e limites para as crianças mais pequenas

Estefânia EstebanResponsable Multimedia17 de maio de 2017

Os dois anos… os terríveis dois anos! Todos nós passamos por isso, mas nós não concordamos. É essa a idade em que o bebê deixa de ser bebê, mas não quer nem sabe fazê-lo. De repente, descobre que pode dizer Não e que pode tentar se safar golpe de birra… mas nem sempre consegue, e um sentimento de frustração e raiva se apodera dele.

Nesta idade, dizem os psicólogos, é semelhante à da preadolescencia, fase em que a criança diz um adeus, sem um retorno à infância. Uma etapa de maturação, complexa e exigente. Mas não vamos perder os nervos. Aqui você encontrará excelentes dicas de como colocar regras e limites para as crianças de 2 anos

10 dicas para colocar regras e limites para crianças de 2 anos

Imagine que você tem de novo 2 anos. Tenta tornar a pele do seu filho. Acaba de descobrir o mundo. Já pode correr, fazer acrobacias… mas o mundo é grande, é mais do que amplo… é enorme! E aparece o medo. Medo de não saber em que direção ir.Medo de perder a segurança que tinha quando era bebê. Medo de fracassar. Medo de ter que fazer tudo por si só: comer, vestir-se…

Se nesta fase os pais não são capazes de mostrar-lhe os limites, esse caminho que tem de percorrer para amadurecer, a criança se sentirá perdido, completamente desorientada. Daí a importância de colocar regras e limites para as crianças de 2 anos, já que lhes oferece segurança. Mas… como fazer isso?

1. Ofereça tarefas onde se sinta ‘maior’. Por exemplo, não dê de comer… deixa que o faça por ele. E, pouco a pouco, deixa também que é vista apenas. À medida que ganha em autonomia, vai sentir-se mais seguro de si mesmo.

2. Marca as tarefas que ainda não pode fazer. Cada vez que deixar de fazer tarefas que, para ele, representam uma realização, explique-lhe que não pode fazer ainda: ferro de passar, para ir comprar… Assim terá claro que há coisas que você pode fazer e outras não. No entanto, pode-se acrescentar que muito em breve poderá fazer.

3. Nunca lhe grites ou enfrentas a ele diante de uma birra. O melhor quando a criança está em pleno sofoco por um capricho, é melhor falar com ele quando ele se acalmar. É inútil tentar frear um furacão com uma linda palavra ou com um grito. Ofereça quando se acalme seu carinho e compreensão, mas não aceder aos seus pedidos. Entende-se que na vida não se pode obter tudo por um ataque de raiva.

4. Utiliza regras claras e diretas, sem rodeios. De Frente para os pais que preferem ‘convidar’ as crianças a fazer as coisas… aos dois anos, as regras devem ser claras e firmes: ‘pega tua casa’; ‘É a hora do banho’. E não: ‘que tal se você coletar o quarto?; Gostaria de nadar agora?… Não! Usa os imperativos, mas de forma carinhosa, sem gritos nem tom ameaçador, mas, sim, firme. Isso sim, pode ir antecipando o que vai ter que fazer, para que a mudança não vai preso de improviso. Por exemplo: ‘você é um pouco de jogo e, em seguida, recolhes’.

5. Usa o Não. Faça isso por ele. Não, claro e sem explicações adicionais. Isso não se faz, isso sim.

6. Ajude-o a reconhecer as suas emoções. Para uma criança pequena não é fácil reconhecer que sente raiva, tristeza ou medo. Educa a inteligência emocional e explique-lhe por que se sente dessa forma.

7. Não use as mesmas armas que ele usa. Você é o adulto. Não o grites, nem amenaces, porque, então, não entende por que tu podes fazê-lo e ele não e não farás mais do que criar confusão.

8. Não lhe faças sentir culpado. Sim, tem uma birra… será que é tão ruim assim? Ainda está aprendendo a lidar com sua raiva e frustração. Ele não é culpado, nem ninguém. É um processo maturacional, assim que não te lembres de dizer coisas como “você é muito ruim’ ou ‘nunca aprenderá’.

9. Use palavras positivas. Em vez de falar sobre o ‘desordenada’ que tem quarto, fala de coisas bonitas que estaria ordenada’. Lembre-se, sempre no positivo.

10. A rotina lhe dá segurança. Sim, mesmo que te pareça pouco importante, impor determinados horários e rotinas, ajudam a impor limites e regras em sua vida e que você se sinta mais seguro.

O que aprendem as crianças de 2 anos, com as regras e os limites

Com dois anos de idade, uma criança começa a formar a sua autonomia, também emocional. Se os pais impõem regras e limites certos, no tempo que lhe oferecem carinho e favorecem a sua auto-estima e confiança, terão que durante esta etapa aprendam todas estas coisas:

Que nem sempre pode se safar. Isto é muito útil para um futuro. Você Aprenderá a superar a frustração. Entende-se que a vida não está sozinho e que não é permitodo tudo. Existem normas que tem que cumprir.

Que uma queda ou fracasso não significa o fim. Vai aprender a ser persistente, a esforçar-se. Você Aprenderá a tentar as coisas uma e outra vez até conseguir. E tirará a conclusão de que o sucesso ao fim e ao cabo se consegue com dedicação e esforço.

As mudanças podem tornar-se mais forte. Uma mudança não tem que ser negativo. Pode ajudá-lo a crescer e amadurecer. Crianças com 2 anos aprenderão que para essa mudança vão sair fortalecidos, já que serão mais independentes e autônomos, apesar do sacrifício que, a princípio, representa para eles.

A respeitar os outros. Os limites e regras não só se impõem para o bem próprio da criança, mas para o bem comum. Muitos estão focados no respeito pelos pais, os adultos e todas as pessoas que rodeiam a criança.

Que não são o centro do universo. Um bebê de 2 anos, acha que todos estão a seu serviço. No entanto, isso muda de forma brusca. Terão que entender que não é só o ‘Eu’.

Colocar limites e regras para as crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Limites
  4. Como colocar regras e limites para as crianças de 2 anos

Relacionados

EducaçãoCozinha com criançasLimitesLimitesEducaçãoConductaniños de 2 anos birra limites e regras como colocar regras e limites dos 2 anos de idade autonomia de crianças desobedientes limites

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Leave a Reply